ARTESÃOS DO SAMBA

Tempo de leitura: 2 minutos

A Roda dos Artesãos do Samba nasceu para homenagear e valorizar os grandes compositores, aqueles que fazem da música o seu legado e ofício. O público entendeu imediatamente e também se sentiu prestigiado por ser um evento gratuito, aberto. A Roda dos Artesãos do Samba receberá como convidados Paulo César Feital e Hermínio Bello de Carvalho. Uma grande roda de samba com direito a serviço de bar, mesas e cadeiras – será conduzida por Leandro Fregonesi, cantor e compositor já gravado em mais de 40 discos.

PAULO CÉSAR FEITAL

Paulo César Feital começou a escrever poesias ainda adolescente. Uma delas, “Escravo do amor”, foi musicada por Aidran de Carvalho e gravada por Moreira da Silva no disco “Morengueira 64”, lançado pela Odeon, quando o compositor tinha apenas 13 anos de idade. Iniciou sua carreira artística em 1971, participando de festivais de música. Três anos depois, iniciou parceria com Cláudio Cartier, com destaque para as canções “Cinelândia”, gravada por Beth Carvalho, “No analices”, gravada por Nana Caymmi e por Milton Nascimento, e “Saigon”, gravada por Emílio Santiago e por Beth Carvalho.

HERMÍNIO BELLO DE CARVALHO

Iniciou sua carreira profissional em 1951, como repórter e colunista de discos da revista “Rádio-entrevista”, tendo atuado, mais tarde, como colaborador das revistas “O Cruzeiro” (Internacional), “Leitura” e “Revista da Música Popular” (de Lucio Rangel). Em 1958, começou a trabalhar também em rádio, a convite de Mozart Araujo. Produziu centenas de programas para a Rádio MEC, como “Violão de ontem e de hoje”, “Reminiscências do Rio de Janeiro”, “Retratos musicais”, “Orquesta de Sopros” e “Concertos para a Juventude”.

Escreveu a ópera popular “João Amor e Maria”, encenada no Teatro Jovem (RJ), em 1966. Compôs, com Antonio Carlos Brito (Cacaso) e Maurício Tapajós, a trilha sonora do espetáculo, que contou com direção geral de Kleber Santos e Nelson Xavier, direção musical de Maurício Tapajós, cenários de Marcos Flaksman e um elenco integrado por Betty Faria, José Wilker, Fernando Lébeis, José Damasceno, Cecil Thiré e o quarteto vocal MPB-4.

Na década de 1970, atuou como colaborador do jornal “Pasquim”. Produziu, nessa época, vários programas para a TVE, como as séries “Água Viva”, “Mudando de Conversa”, “Lira do Povo” e “Contra-luz”, registrando exclusivamente uma área bem específica da música popular brasileira, integrada por artistas como Radamés Gnattali, Elizeth Cardoso, Dorival Caymmi, Cartola, Aracy de Almeida, Nélson Cavaquinho, Clementina de Jesus e Padeirinho, entre outros.

Fonte: dicionariompb 

A realização do evento fica por conta do CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro.

Seja um apoiador do Giro 0800, colabore a partir de R$ 1,00 Clique aqui

SERVIÇO

ARTESÃOS DO SAMBA
Data: 18/08/2017
Local: CRAB – Centro Sebrae de Referência do Artesanato Brasileiro (Na calçada do CRAB, ao lado da Gafieira Estudantina)
Endereço: Praça Tiradentes, 67
Centro – Rio de Janeiro –  RJ
Horário: 18 horas às 22 horas.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *