ROTEIROS GEOGRÁFICOS DO RIO.

ROTEIROS GEOGRÁFICOS DO RIO.

Tempo de leitura: 4 minutos

O Projeto Roteiros Geográficos do Rio são aulas passeio gratuitas, em diversos pontos da cidade, apresentando a geografia, arquitetura, religiosidade e cultura do cotidiano carioca. No caso, os itinerários escolhidos reúnem lugares que possuem uma forte relação com a história do gênero musical. Aulas ministradas pelo Professor João Baptista F. de Mello.

O primeiro roteiro, “Dos Lamentos do Cais do Valongo aos simbólicos batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional”, está marcado para o sábado (17), às 10h. O trajeto tem início no Cais do Valongo, lugar tombado pela UNESCO, seguindo para Trapiche Gamboa, Pedra do Sal, Nova Praça Mauá, entre outros.

No domingo (18), está programado “Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas do Samba”, às 10h. A jornada começa pela estátua interativa de Ismael Silva e prossegue rumo à Cidade Nova, em meio a diversas transformações espaciais. Na trajetória, ainda estão incluídos lugares como a Praça Onze, considerada o berço do gênero musical, o monumento a Zumbi dos Palmares, o Terreirão do Samba e o Sambódromo da Marquês de Sapucaí.

A participação é gratuita, basta comparecer aos pontos de encontro, no horário e data indicados. “Esse projeto procura resgatar o espaço urbano carioca, traduzindo, dessa forma, a cidade como livro aberto a ser explicado, ampliando, assim, os domínios do conhecimento dos participantes sobre a própria geografia na qual criam, atuam e vivem”. afirma o coordenador do NeghaRIO, do Instituto de Geografia da universidade, João Baptista F. de Mello.

SERVIÇO

ROTEIROS GEOGRÁFICOS DO RIO

100 Anos de Samba – Dos Lamentos do Cais do Valongo aos simbólicos batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional
Dia 17 de setembro às 10h (Sábado)
Encontro no Cais do Valongo (esquinas das ruas Camerino / Sacadura Cabral)
Coordenador: João Baptista F. de Mello – Instituto de Geografia- NeghaRIO.

100 Anos de Samba – Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas do Samba
Dia 18 de setembro às 10h (Domingo)
Encontro na escultura interativa de Ismael Silva (esquina das ruas Frei Caneca, Largo do Estácio, Salvador de Sá)
Coordenador: João Baptista – Instituto de Geografia.

Em caso de tempo chuvoso, o roteiro será cancelado.

Itinerário:

‘Dos Lamentos do Cais do Valongo aos Simbólicos Batuques da Pedra do Sal e Emissões da Rádio Nacional’

Itinerário: entre os pulsares, batuques e batidas diferentes: Jardins do Valongo (subida aos Jardins) – Cais do Valongo. Tombado pela UNESCO pelo seu contínuo e dilacerante papel na humanidade por ser o ancoradouro que maior número de escravos recebeu no mundo: um milhão – Rua Sacadura Cabral – Trapiche Gamboa – Pedra do Sal dos escravos, trabalhadores da estiva, do samba, do gênio Pixinguinha, do sambista João da Baiana e do pintor Heitor dos Prazeres em plena “Pequena África do Rio de Janeiro” – Largo de São Francisco da Prainha – Rua Sacadura Cabral – Nova Praça Mauá e os ecos da Rádio Nacional.

‘Ecos da Cultura na Cidade Nova e na Praça Onze dos Bambas’

Itinerário: Escultura de Ismael Silva (assinatura Otto Dumovich) – Conjuntos Residenciais Ismael Silva & Zé Kéti (Minha Casa, Minha Vida) – Rua Neri Pinheiro, Cidade Nova (os aterros sobre o mangal de São Diogo, o surgimento da Cidade Nova, o bairro do Mangue e da zona do baixo meretrício, a memória simbólica da prostituição nos logradouros e torres do centro administrativo da Cidade Nova), Petrobrás, Igreja Evangélica, as diversas camadas de aterros, cultura e transformações espaciais na Cidade Nova – memória simbólica na Cidade Nova do maxixe e do chorinho, Correios, Arquivo Geral da Cidade do Rio de Janeiro, Escola de Enfermagem Ana Néri, a monumental Avenida Presidente Vargas, Praça Onze (berço do samba e lugar de manifestações religiosas e culturais dos negros da “Pequena África do Rio de Janeiro”), tradicionais lugares do carnaval carioca, monumento a Zumbi dos Palmares, Passarela do Samba / ‘Sapucaí’ do maior espetáculo da Terra /Avenida Darcy Ribeiro, Terreirão do Samba / palco João da Baiana, vista para o morro da Favela / Providência, Escola Tia Ciata, Igreja de Santana (visita).

Mais informações no site:  Roteiros do Rio 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.