VIRADÃO CULTURAL SUBURBANO

VIRADÃO CULTURAL SUBURBANO

Tempo de leitura: 2 minutos

Viradão Cultural Suburbano. Evento homenageará Dona Ivone Lara e Paulo da Portela, dois ícones suburbanos. Serão 36 horas ininterruptas de atividades culturais gratuitas, divididas entre as 10h do dia 09 e as 19h do dia 10 de novembro. Vai rolar mesas de debates, batalha de Slam, gastronomia, rodas de jongo, choro e samba, literatura, quadrilha, artes plásticas e cênicas, e muitas outras atrações, todas grátis. Organizado colaborativamente por artistas locais, o Viradão tem uma campanha de arrecadação de recursos na internet.

Bairros onde acontecerão atividades do Viradão: Acari, Andaraí, Cachambi, Cascadura, Cidade de Deus, Cordovil, Engenho de Dentro, Honório Gurgel, Madureira, Maré, Olaria, Oswaldo Cruz, Pavuna, Penha, Penha Circular, Rocha Miranda, São Cristóvão, Sulacap e Vila da Penha.

HISTÓRIA DO SUBÚRBIO CARIOCA

Quando o comerciante inglês John Luccock aportou em terras brasileiras, poucos meses após a chegada da família real portuguesa e da abertura dos portos da então colônia ao comércio internacional, a cidade do Rio de Janeiro compreendia um quadrilátero que pouco ultrapassava os limites entre o Cais Pharoux, hoje Praça XV, até o Campo de Santana, que mais tarde seria a Praça da República. O que existia para além desse núcleo eram sítios e chácaras, onde residia a população mais abastada, que não precisava trabalhar ou circular pelas ruas do Centro, ocupadas majoritariamente por pequenos comerciantes, trabalhadores, ambulantes e escravos.

Pode-se dizer que a “certidão de nascimento” dos subúrbios é a estrada de ferro Central do Brasil, que teve seu primeiro trecho inaugurado em 1858, e as fábricas que viriam a se instalar nas regiões mais distantes, como Magé, Petrópolis e Paracambi, aproveitando os cursos dos rios e suas quedas d’água. Com a máquina a vapor e o primeiro surto fabril no país, na década de 1880, as fábricas se aproximariam mais da área urbana da cidade, instalando-se em arrabaldes, como Jardim Botânico, Gávea, Laranjeiras, e ainda Tijuca, São Cristóvão e Bangu, às margens da ferrovia.

Na esteira desses novos caminhos rumo à zona rural e com a grande reforma urbana que aconteceria nos primeiros anos do século XX, com o prefeito Pereira Passos, novos bairros vão surgindo, povoamentos urbanos ocupados tanto por operários quanto por parte da população pobre, agora desalojada do antigo Centro da cidade. A história dessa ocupação e da formação do subúrbio carioca é contada em uma série de artigos, reunidos no livro 150 Anos de Subúrbio Carioca, organizado pelos geógrafos Márcio Piñon de Oliveira e Nelson da Nóbrega Fernandes, ambos da Universidade Federal Fluminense (UFF), e publicado com apoio do Auxílio à Editoração (APQ 3), da FAPERJ.

Fonte: Fiocruz

Seja um apoiador do Giro 0800 a partir de R$ 1,00, conheça o projeto EU QUERO 

SERVIÇO

VIRADÃO CULTURAL SUBURBANO
Data: 09/11/2019 e 10/11/2019
Local: Subúrbio do Rio de Janeiro
Horário: 9 h às 19 h 30

Programação completa neste link  Viradão Cultural Suburbano 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.