Mart’nália

Mart’nália

Tempo de leitura: 2 minutos

Mart’nália . Iniciou a carreira profissional aos 16 anos, fazendo vocais de apoio para o pai ao lado dos irmãos Pinduca e Analimar. Em meados da década de 1990, passou a realizar apresentações em circuitos de bares, pequenas casas noturnas e até teatros do Rio de Janeiro, o que culminou no lançamento de seu CD Minha Cara, mais voltado para o samba-canção.

A partir de 1994, passou a integrar o grupo Batacotô, com quem lançou o Samba dos Ancestrais. A artista também foi percussionista da banda de Ivan Lins. Mart’nália teve também o privilégio de se tornar apadrinhada de grandes nomes da Jovem Guarda, graças a seu pai. Caetano Veloso foi o diretor artístico de seu álbum, Pé do meu Samba, além de compor a faixa-título, e Maria Bethânia produziu Menino do Rio.

A partir desses dois álbuns, Mart’nália passou a atrair maior atenção da mídia e a ter uma agenda de shows bem mais estabelecida em todo o país, abrindo caminho para turnês internacionais pela Europa e África.

Foi escolhida por Miguel Falabella para integrar o elenco da série exibida na Rede Globo, Pé na Cova, que começou a ser transmitida em janeiro de 2013. Ela faz o papel de um homem transexual, o mecânico “Tamanco”, que vive um romance com a stripper virtual “Odete Roitman”. Tamanco também é irmão de “Markassa”, uma travesti que também trabalha como o mecânico “Marcão”.

Mart’nália é invenção minha.
É uma mistura de Martinho, eu, com Anália sua mãe que já viajou para um lugar melhor, creio.
Tinália, a Tina, a Martina, a Carvu, parece ser despojada, mas é valiosa; dá a impressão de ser uma pessoa desligada, mas está sintonizada em tudo que acontece, principalmente no mundo da música e como todos os grandes artistas, é sonhadora.
A Sonora Mart’nália, como algumas pessoas se referem a ela, é musicista, cantora e compositora e está entre as artistas mais completas que eu conheço.
Que cantora!… O seu canto é doce, negro, suingado e o seu timbre é especial.
Tem corpo de dança para qualquer ritmo e gosta de dançar,toca violão e é percussionista de quase todos os instrumentos de ritmo.
Compositora popular, é minha parceira e membro da Ala de Compositores da E.S.Unidos de Vila Isabel.
Deus te abençoe, Mart’nália.

Martinho da Vila, o pai coruja,
Janeiro, 2005.

Seja um apoiador do Giro 0800 a partir de R$ 1,00, conheça o projeto EU QUERO 

SERVIÇO

Mart’nália
Data: 16/02/2020
Local: Instituto Moreira Salles
Endereço: Rua Marquês de São Vicente, 476
Gávea – Rio de Janeiro – RJ
Horário: 17 horas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.